Rss Feed
  1. quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

    A culpa é da minha mãe. Ela fez uma assinatura de gibis da Turma da Mônica quando eu era criança e foi lá que tudo começou. Talvez eu até já tenha falado sobre isso aqui. Minha mãe guardava a sacolinha de gibis quando chegava no correio e me dava um por semana. Mas naquela época eu não tinha realmente uma noção de tempo muito boa, então o conceito de "um por semana" era muito vago pra mim. Quase todo santo dia eu perguntava pra minha mãe: "Hoje é dia de gibi novo?". E ela, com a paciência de 200 monges tibetanos me respondia que não, que não era hoje ainda.

    Enfim, aprendi a adorar ler por causa dos gibis que a minha mãe me dava semanalmente e eu lia e relia até quase decorar a historinha inteira. E dei sorte de ter um professor de português sensacional quando tava no ensino fundamental, que viu que eu tinha interesse e me incentivava a ler mais e escrever mais e corrigia minhas redações e me fazia gostar ainda mais de mergulhar em histórias.

    Mas acontece que o tempo passa, a gente cresce e a vida vira uma loucura de prazos e obrigações e o bom e velho tempo livre vira um bichinho raro que a gente não tem tempo de perseguir. Percebi que eu lia muito mais quando tava na escola do que hoje, que eu tenho um Kobo e uma infinidade de eBooks pra baixar nessa internet maravilhosa de meu Deus. 

    No comecinho desse ano, Alex viu no 9gag um Reading Challenge, uma lista de coisas pra ler no prazo de um ano. Eu traduzi o bagulho e salvei a listinha:


    Eu achei sensacional. E muito mais difícil do que parece. A lista não te dá nomes de livros, quantos livros você deve ler por mês ou coisa parecida. São "categorias" e cabe a você encontrar um livro que se encaixe em cada uma. Sempre que eu penso em um livro que eu quero ler, eu olho pra essa lista e procuro em qual item dá pra encaixar. 

    Quero muito saber onde eu vou encontrar um livro banido. Também gostaria de salientar que um livro que eu possa terminar em um dia é um conceito meio abstrato. 


    Em janeiro eu li três livros. Memórias Póstumas de Brás Cubas eu devia ter lido pro 
    Pia que linda a estante nova!
    vestibular, mas confesso que nunca li. Passou vestibular, passou graduação e precisou chegar 2015 pra eu tomar vergonha na cara e ler o negócio. 

    Viagem ao centro da terra e Incidente em Antares foram indicações dos meus coleguinhas do Bacanudo, um blog que eu participo (vai lá dar uma olhadinha, eu espero), no podcast Caçadores da Lista Perdida #25. Adorei os dois livros (e os outros que foram indicados também vão entrar no desafio), principalmente o do Érico Veríssimo, que eu achei sensacional. Sempre tive planos de ler as coisas do Érico, mas simplesmente nunca tinha acontecido, sabe? 

    É por isso que eu adorei o desafio. Uma chance de organizar a listinha de leitura e me aventurar em coisas novas que eu provavelmente demoraria bem mais pra ler. Além disso, quando a gente quer fazer alguma coisa, a gente tem que fazer dar tempo. Não adianta ficar esperando não ter o que fazer da vida, porque você sempre vai estar ocupado. E quando não estiver, certamente vai estar muito cansado e doido pra tirar um cochilo. 

    Não sei se eu vou conseguir completar o desafio daqui pro fim do ano. Pelas minhas contas, o resultado mais provável é: NÃO. Mas, né? Tentarei mesmo assim. E se terminar o ano e eu não tiver completado todos os itens, vou continuando até chegar ao fim.

    Me façam a fineza de me sugerir livros, aceito de bom grado! E quem quiser, entra no desafio também que ainda dá!

    :D




    |


  2. 0 comentários: