Rss Feed
  1. domingo, 8 de maio de 2011



    Não sei a de vocês, mas a minha merece um post.

    Minha mãe me ensinou a:

    - Não dar ataque na rua gritando e esperneando no chão dizendo: ME DÁ, EU QUERO, COMPRA, ME DÁ, EU QUERO. Eu nunca fiz isso. Minha irmã nunca fez isso. Eu já vi crianças fazerem isso e juro por Deus como tive vontade de pegar a tonta da mãe pela mão e dizer: Dá um cascudo nesse piralho chato uma única vez, su
    a tonta, e ele nunca mais faz isso.

    - Prezar pela minha integridade física. Eu fui uma criança do tipo impossível. Mas nunca tive a ousadia de responder minha mãe. Nunca. Nem
    tenho hoje. Eu não grito numa discussão. Eu argumento, mas nunca nunca grito. Porque fui ensinada desde cedo que se fizesse isso podia dar adeus aos dentes que tinham na minha boca.

    - Obedecer. Mãe falou, pai falou, vó falou, professora falou, dê seus pulos, se vire e obedeça. Ou isso, ou "vá buscar meu chinelo, LIGEIRO." É, na minha casa era o esquema "vá e monte sua forca."

    - Estudar. Isso eu aprendi em parte, mas ela bem que me ensinou. Recuperação = não sei quantos milhões de dias sofridos sem:
    a) computador
    b) TV
    c) gibis
    d) meus livros
    e) brinquedos
    Com permissão unicamente p
    ra estudar.
    P.S.: Eu ficava tão enlouquecida que pegava meu livro de gramática pra ficar lendo os textos e as tirinhas que tinham nele. Sério.

    - Ter palavra. E é uma coisa que tá tão presa a mim que eu acho que só conseguiria descumprir se me ameaçassem com ferro em brasa. Eu minto. Como todo mundo. Mas se eu disse: Prometo, ou Acredite em mim, ou Dou minha palavra, mesmo que seja no meio de uma brincadeira ou de um jogo ou da presepada mesmo, eu não consigo não fazer.

    - Não ser enjoada. Ninguém gosta de pirralho mimado, abusado. E minha mãe me dizia isso desde sempre. Lembro mesmo: "Se você ficar com besteira, sendo chata, quem é que vai querer levar você pra passear? Quem vai querer brincar com você? É só ver ****** (exemplo de pirralho chato), ninguém quer brincar com ele (e era verdade)..."

    - Ser educada. Olha, eu posso ser grossa como for, mas eu sei dizer por favor, e obrigada, tá? Na minha família, pirralho que não dizia por favor, podia espernear e ficava ser sobremesa, ou qualquer outra coisa. A regra é clara.

    - Pedir desculpas. Tem gente que morre e não faz isso. Mas minha mãe me arrastava até quem quer que fosse e dizia: Peça desculpas, vá. E eu pedia, mesmo com raiva. Hoje, eu não tenho problema nenhum em ver meus erros, ou pedir desculpa a alguém. Minha mãe me ensinou desde cedo que isso não é humilhante, não é vergonha, é caráter.

    E esse post não é pra dizer que eu sou a filha perfeita. Longe de mim. Levei muita surra merecida quando era criança, merecida mesmo, porque eu era atacada demais. É pra dizer que minha mãe foi mãe de verdade. Me ensinou essas coisas, que pra mim, são básicas, simples, que todo mundo devia saber.
    A minha mãe é mãe de verdade, porque hora nenhuma ela disse pra mim que o mundo ia ser bonzinho e passar a mão na minha cabeça, dizendo: "Mas olha, como você é simpática e gentil, tome uma vida boa." Mas me ensinou também que não é porque a vida é dura com a gente que a gente não pode ser bom com os outros. Minha mãe me ensinou que já tem merda suficiente nesse mundo pra as mães ficarem criando pequenas merdinhas irritantes e escandalosas pra ficarem andando pelo planeta e fazendo a vida de todos ainda mais difícil.

    Minha mãe também tem uma pá de defeitos. Que nem todo mundo. Mas ela tem uma qualidade que eu acho indispensável pra alguém que tem a coragem de se meter nessa de ser mãe: Ela sabe ser mãe.

    E soube me ensinar a ser gente.

    VALEU MÃE

    Feliz dia das Mães, mas só pras que sabem como ser uma.
    |


  2. 4 comentários:

    1. Alex disse...

      E eu reclamando das atualizações...

      Lindo post! Sempre fazem valer a espera.

      Me emocionei de verdade!

      Beijos a ti e a tua mãe! ^^

    2. Eliane disse...

      Tuilinha, meu amor
      Deus me deu a honra de ser sua mãe.
      Vc e sua irmã são os melhores presentes que Deus poderia me dar.

      Garota esperta, nunca ficou banguela. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Muito lindo. Chorei demais.
      Bjs. Sua Mãe

    3. Tutu!
      Pia mermo que coisa lindja teu pai dando um xêro na sua melhor-que-super-nani-Mamy!
      Um dia eu ainda te conto a história do dai em que minha mãe, no meio de uma devocional familiar,entrou em santos êxtases e suplicou-me perdão e agradeceu por minha vida, que ela tentou abortar com medo de morrer (tudo isso, imagine, em línguas estranhas com tradução simultânea...) !!!!!!!!!!!!
      Fico só te imaginando: e quando tu for mãe, hein!!!
      Post belíssimo... errepiou-me até os cabelos do ouvido!
      Abração!

    4. ArMandoca disse...

      Tuíla
      Você tá se tornando mestre das palavras, e consefue se expressar com exatidão milimétrica.

      Para a a mãe querida todos os créditos possíveis e imagináveis, ela "Eliane" é demais.

      Mandoca