Rss Feed
  1. terça-feira, 29 de março de 2011

    Situações em que você não sabe o que falar:

    Quando você está na parada de ônibus, cansada e com calor, e alguém te pergunta a hora. Você olha pro céu, pergunta internamente o que você fez de errado dessa vez, olha o próprio pulso e diz: Er, to sem relógio. E completa em pensamento "Caso você não tenha visto".
    Nada demais. Se a pessoa não te olhasse de volta com cara de quem diz: "Não foi isso que eu perguntei" e dissesse: Certo, mas que horas são?
    E você não sabe o que falar.

    Situações em que você não sabe que cara fazer:

    Quando você entra no ônibus e o cobrador te olha estranho. Ele te olha assim, como quem pergunta: "Ei, você me conhece, não vai me cumprimentar?"
    Ele não fala uma palavra, mas dá pra ler isso tranquilamente na expressão dele. O que significa que, se você não for falar nada, no mínimo tem que fazer alguma cara pra ele.
    Você tem certeza de que não o conhece.
    Na verdade, ninguém que você conheça é cobrador de ônibus. Então, por que você conheceria ele?
    Depois de refletir sobre o impasse, você resolve que não sabe que cara fazer. E vai embora, perplexa.

    Situações em que você não sabe como não bater em alguém:

    Quando sua irmã mais nova toma posse do seu corretivo (o de maquiagem, não o de papel) e leva pra escola, no seu primeiro dia de aula, quando tem não uma nem duas, mas cerca de milhares de espinhas na sua cara.
    Juro.
    Nem parecem espinhas. Parece que viviam animais selvagens em miniatura debaixo da pele do seu rosto e subitamente todos eles resolveram sair e brotaram na sua cara. Certo, quem quer aparecer no primeiro dia do semestre com cara de "animais selvagens brotaram aqui".
    E então você esconde aquilo da sua cara com SOMBRA BEGE e vai pra aula. E quando liga para aquela criatura miserável que é sangue do seu sangue, ela responde: "Tá bom, foi mal, tanto faz, tchau."

    Situações em que você não sabe porque ainda tenta:

    Gabriella vira pra mim, no meio da aula e diz: 77 divido por 16. Acho que era isso.
    Olho pra ela chocada.
    Primeiro penso: Por que ela tá fazendo conta de cabeça?
    Depois: Por que ela pensa que eu posso ajudar??
    Papel e caneta. Armo a continha, como aprendi na 2ª série.

    E pega o celular e faz a conta na calculadora, como devia ter feito de primeira.

    Situações em que você não consegue decidir o que faria "se você só tivesse uma bala?".

    1. Taiane
    2. Determinado(a) professor(a)
    3. Determinado(a) monitor(a) que sorri demais
    4. Gabriella que dá ataque.
    5. Lorena que te belisca.
    6. O vizinho que ouve brega de madrugada no volume máximo.
    7. Taiane.
    8. O despertador.
    9. Coloca tudo numa fila, que pelo menos os do final se machucam um pouco.

    Nunca tive bom humor, beijo.
    |


  2. 4 comentários:

    1. AlexGoblin disse...

      A conta tava indo bem... Até onde tu foi dava pra responder com um "é quase 5" que qualquer um aceitaria.

      (Fazia tempo que eu não comentava. =P)

    2. Tuíla, tu és um contraste: mesmo nunca tendo um bom humor, tu me faz gargalhar!
      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

    3. Tuíla disse...

      Alex, você acha mesmo que depois de uma frustração dessas eu tinha condições de responder?

      E Jair, esse é o objetivo :D Por isso o blog se chama Sem Graça, que é pra ver se faz sentido KKK

    4. Anônimo disse...

      Ri muuuuuuuuito. Menos com a parte da bala,deixe meu bebê(Taiane) fora dessa.kkkkkkkkkkk