Rss Feed
  1. domingo, 27 de fevereiro de 2011



    1. Eu tenho uma agonia miserável com swingueira. E antes que se ofendam e digam que eu sou preconceituosa com ritmos, nem é isso. Nada contra o ritmo. Não gosto, mas não odeio. O que não entra na minha cabeça é alguém conseguir ouvir aquilo, entender o que o cantor tá dizendo e não sofrer um ataque nervoso e cair no chão se contorcendo. Passa do limite da estupidez: é irritante.

    Isso tem o ano todo. Certo. Mas isso, junto com as marchinhas de carnaval, que também não me agradam, parecem invadir a cidade de um jeito absurdo. Vizinhos que nunca te incomodaram começam subitamente a achar que todo mundo gostaria de saber o quanto ele é entusiasta do carnaval e abre o porta malas do carro e libera geral.

    Só um lembrete: espero que seus tímpanos estourem como o meu fez quando eu mergulhei fundo demais numa piscina funda demais quanto tinha, sei lá, 11 anos, e fique borbulhando e você tenha que colocar remédios dolorosos nele.
    Aliás, não. Espero só que sua caixa de som exploda.

    2. Pessoas peladas.
    POR QUE, pelo amor do pai, as pessoas acham que só por ser carnaval, em janeiro-fevereiro-março é aceitável colocar mulher pelada na tv a qualquer hora? Quer dizer: eu tou aqui, de férias, na boa, assistindo O Homem Aranha em paz, daí dá o intervalo e BAM, uma mulher numa começa a sambar na minha cara, freneticamente, antes mesmo que eu tenha tempo de encontrar o controle remoto e tirar aquilo dali.
    Quer dizer, não tem só gente da minha idade assistindo desenho de manhã. Eu assisto porque sou uma estudante desempregada, ferrada e de férias. Mas tem criança vendo aquilo. E o que eu posso esperar de crianças criadas por uma sociedade que não esquenta que eles fiquem vendo gente nua loucamente?
    Sabe por que os filhos de vocês acham tranquilo trepar com 15 pessoas em dois dias e ainda contar pros outros? É porque desde crianças as pessoas colocavam gente PELADA no intervalo do HOMEM ARANHA fazendo eles acharem que, ah, nada demais ficar pelado/se divertir com pessoas peladas sem critério nenhum, né?
    Porque tem uma época do ano em que as pessoas se aglomeram na rua pra isso!
    Aí depois me aparecem governos tentando impedir que doenças sejam espalhadas e mais crianças sejam geradas sem nenhum minuto de reflexão sobre o assunto, como se fosse o suficiente. Não passa pela cabeça de ninguém enfrentar a raiz do problema que é as coisas que vocês deixam colocarem na cabeça dessa pirralhada, pra começo de conversa?

    Gente, vocês querem ver galera pelada?
    PROBLEMA DE VOCÊS.
    Internet tá aí pra você ver a porcaria que você quiser sem incomodar os outros.

    Eu acho uma das coisas mais estúpidas do mundo toda essa banalização que o carnaval faz com o corpo das pessoas. Como se todo mundo precisasse ficar vendo gente nua o tempo inteiro e quem não achar isso SUPER interessante não é alguém normal. Não sou ingênua pra achar que não acontece no resto do ano. Mas o carnaval gira em torno disso. De bunda de mulher. E se me permitem dizer, eu acho um tema meio bobo pra uma festa que mobiliza o país inteiro durante tanto tempo.

    3.Álcool.
    Certo, tem o ano inteiro.
    Mas algo na aura do carnaval faz com que as pessoas bebam e sejam ainda mais imbecis.
    Não me incomodo quando tá naquele ponto que me faz, por exemplo, ver uma mulher de seus 40 anos de idade, usando uma saia havaiana e uma blusa amarrada, dançando alguma coisa indefinida na calçada, na frente de um carrinho de cd pirata. Eu não ligo. Eu acho ótimo ter as coisas estúpidas dessas pessoas pra comentar aqui. Inclusive, tou numa escassez de história ridícula (dos outros) que vocês nem imaginam.

    Não entra na minha cabeça que as pessoas achem divertido beber 15 latas de cerveja e sair andando como se tivesse algum problema nas pernas ou no cérebro. Não tem graça. Nem Coca-cola que, vamos ser honestos, veio do céu, carregada por anjinhos com harpas, a gente bebe 15 latas. Imagina uma coisa que parece mais com xixi?
    Outra vez, repito: cada um tem o direito de cagar na própria existência o quanto quiser. Mas deixe os outros.

    Pra comprovar meu raciocínio, digo só uma coisa:
    Quando alguém bêbado tirar a vida de alguém que você ama, porque achou que não tinha problema encher o rabo de cana e dirigir, você vai entender o que eu digo.

    4. Ala Ursa.
    É. Eu tinha medo daquilo.
    Hoje só me dá agonia.



    Quando eu era criança, sempre acontecia daquele mar de pirralho batendo em lata e berrando coisas incompreensíveis tocarem na campainha da nossa casa e soltar: TIA, DÁ DINHEIRO.
    Era só ouvir o batuque sem sentido nem ritmo nenhum, pra eu correr da sala pro meu quarto, ou enfiar a cabeça na almofada até eles irem embora.
    Eu não tinha medo do barulho. Eu não tinha medo da máscara de capeta do muleque.
    Eu tinha asco daquela roupa feita de saco plástico cortado, caindo em tiras, que eles usavam. Porque quando eu via aquilo, a única coisas em que eu conseguia pensar era: Deve tá quente ali dentro, aquilo deve grudar no corpo dele, deve grudar muito e quando ele tentar tirar não vai sair porque vai tá grudado e ele vai ficar preso e vai SUFOCAR E MORRER.

    E isso me dá horror até hoje.

    5. É feriado, e você pode viajar, mas não adianta, sabe por quê?
    Porque toda quina do país vira um pedaço do inferno.
    Cheio de gente bêbada e pelada, e música barulhenta, e cheiro ruim, e mais gente pelada, e mais gente bêbada, dançando swingueira, enquanto bebe e tira a roupa e se esfrega nos outros, pegando doenças, e espalhando herpes, enquanto bebe e dança swingueira, e não lembra onde deixou a roupa, nem se pegou dst, porque a música tava muito alta e ele tava bebendo e derrubou cerveja no outro que achou que era uma boa ideia tirar a roupa e sambar, e depois beber mais, e aumentar o volume da música porque tinha alguém ousado ali no meio que ainda CONSEGUIA PENSAR UM POUCO.

    -

    Desculpa, eu não ligo se você gosta de carnaval.
    Problema seu.
    É o meu blog.

    AH, obrigada painho, por ter mandado meu blog pro pessoal ler.
    E valeu Jair, pelos elogios. Painho me mandou seu email e, cara, nunca fiquei tão feliz por ter começado com esse blog.

    Obrigada, pessoas.
    |


  2. 7 comentários:

    1. AlexGoblin disse...

      Carnaval é a época do ano em que todos acham super normal agir como orc.

    2. Tuíla disse...

      Coisa que devia ser proibida.
      E mais: punida.

    3. Anônimo disse...

      Vou arranjar uma coluna no JÁ pra tu escrever lila *-*.

    4. Tuíla disse...

      Oxeen, faça isso :}
      E me diga quem é você
      asuhaaush

    5. Eudes Raony. disse...

      Aê Tuíla! Muito bom o seu blog... você escreve bem pra caramba mesmo!

      Já tinha passado por aqui antes, ms voltei a ver quando Mandoca fez a propaganda, e vou continuar vendo =D

      Abraço!

    6. Tuíla disse...

      Uau, valeu Raony *--*

    7. karol.fischer disse...

      sério, um dos melhores posts. que mais fala a verdade do carnaval kk tu é show!