Rss Feed
  1. segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

    Dormir na casa de Rayza (mais conhecida como mano Jack, the Ripper) significa passar boa parte da madrugada falando sobre coisas ou pessoas de qualidade duvidosa, acabando com a reputação das mesmas, imaginando situações bizarras e rindo com a cara enfiada no travesseiro pra não acordar os pobres pais dela, que não querem nada senão uma noite tranquila de sono.

    Este fim de semana eu estava lá. E mais ou menos às 3:30 da madrugada, depois de rir os tubos de coisas que neste momento não seriam tão engraçadas, ambas resolvemos dormir.
    Mas acontece que o animal não tinha os mesmos planos...

    Devo ter cochilado por uns 10 ou 15 minutos. Na verdade eu não olhei a hora quando tudo aquilo começou. Foi um susto. Ninguém pensaria em procurar o celular pra olhar a hora, pelo amor de Deus. Procurar uma arma talvez. Mas não o celular.
    Os vizinhos de mano Jack têm uma fazenda. Juro. Segundo ela, eles tem um bode, um galo e uma vaca, que tem um nome bizarro demais pra uma vaca, mas eu não me lembro qual. Não sabe onde foi gravada A Fazenda? Eu sei. Não sabe onde foi inspirado o cenário da Colheita Feliz? Eu vi.
    Acordei apavorada com o grito daquele animal. E não se atrevam a me dizer que galos cantam. Aquele não cantava. Aquilo não era um canto. Um grasnado, um grito, uma lamúria, um apelo desesperado por carinho e afeto, talvez. Mas nunca um canto.

    COCOCOCÓÓÓÓÓÓ

    Mas que merda era aquela? Olhei por todo o quarto. Mano Jack nem se mexia, mal respirava. Será que só eu ouvi?...

    COCOCOCÓÓÓÓÓÓ

    Não, não foi sonho. Tem um GALO ali fora? Que grito tenso. Parece tá meio longe, não vai incomodar muito. Fecho os olhos...

    COCOCOCÓÓÓÓÓÓ

    Ok, já entendi. Essa coisa não pára? Eu não vou consegui dormir. Putz, ele dá umas pausas antes de...

    COCOCOCÓÓÓÓÓÓ

    ...gritar de novo. O que será que esse coitado tem? Comecei a me incomodar de verdade. O barulho começou a ficar mais alto...

    COCOCOCÓÓÓÓÓÓ

    ...a cada grito, como se a coisa estivesse embaixo da janela de Jack. Por um minuto, na minha lombra do sono, achei que seria completamente aceitável atravessar o quarto, passando por cima da cama de Jack, escalar a janela, abrir a mesma e jogar um balde de água no galo miserável...

    COCOCOCÓÓÓÓÓÓ

    Tinha um balde no banheiro, e eu poderia enche-lo no chuveiro e ninguém ia reparar, MAS CLARO. Meu plano era perfeito, até um rápido momento de lucidez me permitir pensar que o galo estava na casa do vizinho, de modo que eu teria que acrescentar uma escalada ao muro que divide as casas, carregando um balde.

    COCOCOCÓÓÓÓÓÓ

    Fail. Nada de água no galo.
    Mas aquilo já tava ficando bizarro. Quer dizer, no meu pouco conhecimento sobre galos, eu achava que eles costumavam cantar ao amanhecer, junto com o sol, trazendo alegria e uma vibe rural ao dia das pessoas. Por que, pelo amor dos céus, aquele animal estava grasnando às 4h da manhã? Esse não é o comportamento normal dos galos!

    COCOCOCÓÓÓÓÓÓ

    E fora o fato de que ele soltava aquele lamento absurdo em intervalos de tempo mais ou menos regulares. Eu ja tava me acostumando. Sentia quando ele ia gritar de novo. Estava havendo algum tipo de conexão entre nós. Resolvi contar o tempo entre os gritos sofridos. Eu fiquei fazendo isso muito tempo. Contando e decorando (ah, claro) os números na minha cabeça.
    Engraçado como a madrugada tira todo o seu senso de realidade. Por um minuto eu esqueci o quanto os números conspiram contra mim e achei que eu seria capaz de contar, decorar e fazer uma média. Bom, eu fiz uma média meio precária. E percebi que o bicho expressava seu sofrimento mais ou menos de 10 em 10 segundos.
    Olhei a hora.

    Aproximadamente 4:45h.
    Comecei a entrar em pânico.

    Não sei se eu já disse aqui, mas eu tenho pavor de ficar acordada de madrugada, especialmente depois que todo mundo foi dormir. Pior: eu tenho pavor de ter insônia, ou de não conseguir dormir por algum motivo que não seja eu mesma.
    Eu não gosto nem de ficar na internet de madrugada. Eu nem mesmo faço trabalhos de madrugada, a menos que a coisa seja pro dia seguinte e eu tenha que escolher a madrugada ou nunca me formar e viver pra sempre na casa dos meus pais só causando gastos e sendo um peso morto pra sociedade. Conheço pessoas que dormem cedo e botam despertador pra o meio da noite pra estudar e depois voltar a dormir. Quer dizer, COMO VOCÊS FAZEM ISSO? Eu deixo meu celular no modo de nada além de luzes que é pra nem uma emergência fora da minha casa me acordar no meio da noite. Seja o que for, eu posso lidar com isso quando o sol nascer.

    Meu desespero com insônia existe porque eu tenho insônias. Eu acordo no meio da noite e game over. Fico rolando na cama, sofrendo, com os olhos arregalados grudados no teto. Também não me levanto quando tenho insônia. Mais deprimente do que não dormir, é não dormir e ficar vagando pela casa como um zumbi. E pior é quando o sol começa a nascer e você lá, acordada, com cara de coruja, olheiras da Gretchen, e morta de cansaço e ARG QUE AGONIA.

    Uma vez eu tive insônia 3 noites seguidas e juro que na terceira noite eu chorei tanto de agonia que provavelmente só dormi porque meus olhos não abriam mais de tão inchados. Eu odeio ter insônia a esse ponto.

    Eu estava começando a me desesperar. Aquele monstro com penas sabia disso. Estava brincando comigo. Começou a passar mais tempo pra rosnar, enchendo meu coraçãozinho de esperança de que ele tinha desistido, mas depois recomeçava com força total. Eu estava cogitando a possibilidade de não mais escalar o muro com um balde de água, e sim com um balde de pedras e matar aquele desgraçado, dar uma risada insana e voltar a dormir.

    Não consigo me lembrar mais de muita coisa.
    Sei que depois de algum depois, depois das 5h (sinta o meu pânico) ele realmente começou a passar intervalos de tempo mais longos sem gritar até que parou. E eu adormeci, aliviada.

    E acredite ou não, eu sonhei com galetos.
    :*
    |


  2. 5 comentários:

    1. [Dan] disse...

      kkkkkkkkkkkkkk muito bom esse post. caraca tu tem futuro lilla... me senti lendo josé lins do rêgo! uhuhauha namoral, gostei mermu!

      vamo lá "kercuf"!

    2. Tuíla disse...

      KKKKK brigada dan, valeu mesmo!

    3. Rayza- The Jack disse...

      Eu tô chorando de rir aqui, sem condições! ahaihaihaihaiahiahiahiahia


      PS: O que as pessoas vão pensar de alguém que dorme na casa de outro alguém chamado JACK THE RIPPER?

    4. Jack disse...

      Ps 2: O nome da vaca é Lala.

    5. Eliane disse...

      ah! mas vc não lembra q quando criança criava, não UM mas CINCO, pintinhos q viravam galos e cantavam enlouquecidamente no ouvidos dos vizinhos, q eram velhinhos.

      E chorava muito quando eu dava os galos para seu Adalberto fazer seu almoço.kkkkkkkkkkkkkkk