Rss Feed
  1. quarta-feira, 3 de março de 2010

    Que a matemática frustra os sonhos de muita gente, isso todo mundo já sabe. Exatamente por isso que existem as maravilhosas calculadoras.
    Pessoas como eu agradecem por existirem calculadoras. Eu sou péssima com números e demoro quase 10min pra fazer uma divisão simples porque eu fico fazendo e refazendo só pra depois perceber que tinha acertado da primeira vez.

    Mas aquele rapaz do Bob's era um caso a parte.
    Qual a dificuldade que ele tinha de somar r$ 8,75 com r$ 3,50, uma vez que ele tinha não só uma calculadora, e sim um computador na frente dele?

    Depois de andar como uns condenados, eu e meu namorado estávamos mudando de cor de tanta fome. O sanduíche e o refrigerante juntos, eram 8 e pouco. Antes que me chamem de monstra, o troço era enorme, e a gente ia dividir. Só que eu queria batatas fritas. Não dá pra ser feliz numa lanchonete sem batatas fritas. É crueldade.
    Então, tudo que o rapaz tinha que fazer era ver o preço da batata, com o preço do sanduíche e somar. SOMAR.

    Mas ele fazia a conta, olhava pra mim, pro computador e pra mim de novo como se não tivesse entendendo o que acontecia. Precisou outro tio chegar pra dar apoio moral ao rapaz, porque ele tava visivelmente preocupado. O tio disse:

    - Aqui, fulano, tá certo mesmo. Mas fica melhor pra vocês se vocês pedirem tudo médio, a batata e o refrigerante.
    - E quanto fica tudo médio?
    - r$ 12,25.
    Minha vez de parar e pensar que algo aí não estava exatamente diferente da primeira conta. Maas, se o tio tava dizendo, tudo bem.
    - Certo, então bota tudo médio.

    O tio saiu, deixando o rapaz confuso ainda mais confuso. Enquanto eu catava o dinheiro, uma moça, veio socorrer o cara.
    Eu já tinha notado aquela mulher. Ela tava o tempo todo ali do lado, fazendo as coisas dela, mas com aquele ar de quem tá prestando atenção. Acho que ela quis deixar os dois resolverem pra ver no que ia dar. E quando viu, chegou perto da gente com uma cara que dizia claramente "Homens..."

    - Nessa promoção não pode botar tudo médio não.
    - Ei, mas foi o cara que veio aqui quem disse. - falei logo pra ela não me achar com cara de menina metida que queria furar as normas do estabelecimento. Eu só queria comer quietinha.
    - É, - disse ela, como quem já tava acostumada com aquilo - mas não pode não.
    - Ok, vamos simplificar. Quanto fica essa promoção daqui de cima com uma batata frita pequena?
    - r$ 12,25 - ela respondeu sem nem olhar pra mim.
    - Ótimo, toma os 25 centavos.

    E resolvido o problema.
    O que só me leva a ter cada dia mais certeza: o que dois homens não resolvem, uma mulher esperta dá um jeito.
    |


  2. 1 comentários:

    1. LIANNE disse...

      amei a observaçao final!