Rss Feed
  1. terça-feira, 15 de dezembro de 2009

    Essa mania deve ser de família. Deixar as coisas pra última hora. Eu faço isso o tempo inteiro. Especialmente em trabalhos. Fazer trabalho de véspera é uma delícia. Esse período eu fiz isso em todos os trabalhos. Nos de grupo e nos individuais. Foi lindo.

    O negócio é que, mesmo que todo fim de ano minha mãe faça de tudo pra evitar, tivemos que comprar roupas essa semana. Uma loucura.
    A primeira tentativa foi no shopping.

    Arrependimento não mata, descobri ontem.
    Cara, aquilo ali tava um inferno. Os pobres dos vendedores da loja já tavam a beira de um colapso. Um deles perguntou a minha mãe se ela queria fazer o cartão da loja umas 3 vezes em menos de 10 minutos. E se desculpou nas duas últimas. Não o culpo. Ele tava com uma cara de que se alguém desse uma rasteira nele, seria um alívio por poder se sentar.

    Eu odeio fazer compras. E ontem eu saí de casa de péssimo humor. Eu tava tão absolutamente enjoada que tava fazendo questão de não me desviar das sacolas/pessoas/crianças que cruzassem meu caminho enquanto eu andava. E ai de quem me fizesse uma cara feia. Ontem, eu fui o terror dos vendedores.

    E hoje de manhã eu entrei pela primeira vez numa daquelas lojas que minha avó chama de boutique [e eu odeio essa palavra, não se porquê]. Nunca tinha botado meu pézinho de chinela japonesa suja e velha num canto tão limpo e cheio de frufrus como aquele. Sabe o patinho feio no lago dos cisnes? Era eu ali.

    A diferença é que eu não acho que os cisnes sejam tão histéricos quanto eram aquelas mulheres. Mas era um caos educado, refinado e com aroma de flores do campo. Algo muito elevado para os meus sentidos.
    Mas era palpável a tensão naquela galera. Cada uma que quisesse o vestido mais barato e com cara de caro que tivesse na loja. E quando outra mulher tentava se aproximar do objeto de desejo, a outra fechava a cara e mostrava as presas. Quase a leoa defendendo a cria.
    Mermão, catei o vestido mais barato, discreto e apresentável que eu vi e tratei de dar o fora.

    Mas daí convencer a dondoca da minha irmã de que aquela blusa estava boa e que pelamordeDeus a gente fosse embora dali, deu trabalho.
    Minha irmã tem alma e cara de patricinha. Fazia bico pra 80% das roupas e se engraçava pra aquelas que você precisaria vender um rim pra comprar. Ela tem uma incapacidade de aceitar o bom e barato. Mas a gente leva ela na marra com o tempo. Ela tá até pegando o jeito. Me orgulha a cada dia [não.]

    Uma das vendedoras inclusive conseguiu provocar a ira da minha mãe. Uma coisa que só alguém realmente corajoso se arriscaria a fazer.
    E pior que a mulherzinha foi ousada. A gente entrou no provador [as três num só, o único vago, que conseguimos por sorte] e na mesma hora a Vendedora Louca abriu a cortininha numa delicadeza digna de uma rainha e berrou:
    - Quem entregou essas roupas pra vcs?
    O sangue subiu perceptivelmente na cara da minha mãe. Qualquer cristão em sã consciência teria corrido e gritado. Obviamente não era o caso da Vendedora Louca. E ela respondeu:
    - Uma vendedora...
    - ENTÃO VOCÊS TÊM QUE PEGAR A FICHA.
    Zap. Fechou a cortina e saiu.

    Doido, juro que tudo o que passava na minha cabeça era: E agora, e agora e agora?? Minha mãe ficou revoltada. E eu também. Mas eu tava mais preocupada em se ela desistisse da compra e levasse nós duas embora. PO, foram necessárias 3 visitas a lojas pra eu achar um raio de um vestido que não me deixasse parecendo uma cadelinha que usa roupinha. E eu tinha até me agradado daquele.
    Graças a Deus minha mãe se compadeceu da minha situação. Mas não deixou por isso.
    Quando a gente foi pro caixa, minha mãe passou pela Vendedora Louca e perguntou o nome dela. Depois saiu e reclamou dela pra a Vendedora Chefe.

    Diguénada.

    Enfim.
    Sobrevivi.
    |


  2. 3 comentários:

    1. kkkkkkkkkkkkkkkk
      seeempre soube que taiane era patricinha! :P
      só tu que nao gosta de fazer compras ein =x aqui eu tenho que ameaçar o povo pra conseguir comprar uma calçinha.... :x

      XOXO :*

    2. Tuíla disse...

      Tadinhaaa..
      Quer minha irmã emprestada, Thay? Tu ia se dar muito bem com ela :D


      :*

    3. Anônimo disse...

      Taiane, não mude e seja como a sua tia aqui.
      Vida eterna aos dias de compras e a sensação divina de sentir os braços pesarem devidos a pacotes de coisas que você nem acredita que comprou de tão lindas que são. Eu preciso sentir isso denovo o mais rápido possível. Talvez segunda-feira, hm.


      Rayza