Rss Feed
  1. quarta-feira, 23 de setembro de 2009

    Hoje de manha, cometi a imbecilidade de sentar muito perto da janela durante minha aula de Ética Profissional. Não que a aula seja ruim. O problema é a minha capacidade de concentração, que é quase nula. Aí já viu, né? Minha desculpa para sentar ali foi o vento, e considerando o calor dessa cidade, que é um estágio para o inferno, foi até aceitável.
    Porém, admito que estava lindamente pensando em como seria divertido olhar a galera passando. E em parte até foi, mas não tanto quanto é observar a Praça da Alegria. Sério. Numa das nossas conversas por lá, chegamos a conclusão de que tem muito pesquisador e sociólogo perdendo um laboratório social incrível naquele lugar. O que tem de figura exótica ali, não é brincadeira. Provavelmente teriam avançado loucuras nos estudos se tivessem analisado todas as interações sociais que acontecem ali, num dia.

    De qualquer modo, você começa a perceber que seu déficit de atenção é algo com o que se preocupar quando você nota que tá olhando uma formiga [ grande, é verdade, mas tão formiga quanto qualquer outra ] no jardim ao lado da sala. Meu professor tava falando um pouco antes sobre como a criança não pode formar um pensamento ético quando é muito nova porque não consegue tomar uma perspectiva geral demais. E isso foi tudo o que eu absorvi da aula, fato. E tudo porque eu lembrei das minhas brincadeiras de criança. Se me largassem naquele jardim, eu seria feliz.

    O jardim não tinha nada demais. Eu pensei em tirar uma foto. Mas seria cara de pau demais, e ainda não evoluí pra esse nível. Tinha apenas uma árvore no meio, um círculo ao redor, com terra e umas plantas pequenas, e grama delimitando [ui] o círculo. O que me chamou atenção é que nesse círculo tem um ou outro matinho ousado e minúsculo, que algum jardineiro vai arrancar impiedosamente no fim de semana. Nas minhas brincadeiras, esses matinhos seriam árvores pros meus bonequinhos de plástico que vinham em sacolinhas de aniversário.

    Normalmente, eram soldadinhos. Assim, ó. E sim, eu era uma menina que brincava de soldadinhos de plástico.

    O que me levou a refletir sobre aquela velha história de livro de auto ajuda: Quando a gente fica mais velha [não tenho tamanho pra me atrever a usar o termo "cresce"] vai perdendo o gosto por detalhes. Deve ter algo a ver com a perda da visão. Eu, por exemplo, nem vejo direito, nem escuto essas maravilhas, tenho sinusite, fico sem voz se falar muito alto, e sou baixinha. Mas sou feliz. Enfim, voltando.

    Outra hipótese é que a gente começa a se preocupar com besteira. Antigamente, minhas preocupações giravam em torno de onde eu arrumaria uma namorada pro meu soldadinho [ as minhas Barbies de feira eram grandes demais] ou aonde, pelamordeDeus, eu tinha largado meus Tazzos!?

    Isso aí eram Tazzos. Eu, inclusive, perdi todos os meus e sou revoltada com isso até hoje.

    Voltando, de novo.
    As coisas vão complicando com o tempo e eu sinto falta do meu tempo de ver mato como árvore e brincar de tazzo. Tudo evoluiu tão rápido que eu já perdi as contas de quantas vezes pensei: Ferrou, essa eu não consigo resolver. Meu consolo é que até hoje, tudo se resolveu. Nem sempre foi mérito meu. E quando foi, nem sempre foi da melhor maneira. Mas resolveu, certo?

    Quando eu era criança, lutava contra os meus problemas. Eles eram grandes pra mim, e eu tinha medo deles, como tenho hoje. A diferença bombástica é que eu me distraía com coisas simples e isso me aliviava. Hoje em dia eu permaneço com esse hábito, mas requer muito mais esforço que antigamente. E vale salientar que minha concentração não é mais a mesma.

    Hoje, mas do que nunca na minha vida, eu senti saudade do jardim só-de-grama da minha casa...




    Boa noite.
    |


  2. 4 comentários:

    1. Jhessy disse...

      Tuíla...foi tu mesma quem escreveu? mulher faz um livro que eu compro júro rsrsrsrr

    2. Tuíla disse...

      Fui eu sim :D

      aushuahs
      eu sonho com isso, viu?

    3. ROGÉRIO disse...

      ja que vcs nao estao online muito no msn vim no seu blog.
      tudo bem com e vc e taiane?


      Ahh! gostei do blog

    4. ROGÉRIO disse...

      ja que vcs nao estao online muito no msn vim no seu blog.
      tudo bem com e vc e taiane?


      Ahh! gostei do blog